PALAVRAS DO SID

Idéias e ideais de quem não quer ser igual.

Converssando comigo mesmo.

Posted on segunda-feira, 5 de julho de 2010 by Marcelo Augusto | 0 comentários
Marcadores:

Não sei o que rola, sei la, converssando com o victor hoje, sobre paradas de crer em um deus, sobre acontecimentos que as vezes rolam por coincidencia e achamos que tem uma "força divina" por trás e tudo mais. Ele me contou que uma vez teve que parar no trampo da mãe dele e pá, e depois de ter saído de la uma moto quase o atropelou, e talves se ele não tivesse ido converssar com a mãe dele, a moto teria o atropelado, coisa de segundos.

E eu agora pouco, quase bati de frente com uma biz, que surgiu do nada por tras de um caminhão parado, onde quem dirigia era uma mulher, que não deu seta, e nenhum outro tipo de sinal pra avisar que estava ali, por pouco não batemos, aí eu pergunto, isso foi uma "força divina" tentando me acidentar, ou foi imprudencia dessa mulher?
Bom, eu fico com a imprudencia.

Sempre que pergunto pra alguém, pq eles creem em algo, eles não conseguem me dar uma resposta convincente, eu tento encontrar algum motivo, tento encontrar algo mas não consigo. Se eu peço algum motivo eles sempre dizem algo embasado em alguma biblia ou em algum outro livro de sua religião, mas nunca me dão um motivo que realmente funcione comigo.
Tô meio confuso sobre a minha opção de crença, ultimamente ando creendo apenas na responsabilidade, algo como o ubuntu, onde o que você faz, de alguma forma volta pra você.
Como eu havia dito, estou creendo mais na responsabilidade, onde não são promessas milagrosas que vão trazer teu emprego de volta, e sim sua capacidade e sua visão do que ta acontecendo pra saber aproveitar as oportunidades.

Bom, eu não tenho um motivo pra duvidar, mas tenho motivos para crer, mas como eu havia dito, esses motivos não andam me convencendo mais do que quando me convenciam há uns 2 anos atras, é como aquela história dos soldados ex-combatentes de guerra, ja ouviu falar?

Os caras vão pra guerra, crendo em algo, mas quando voltam, acabam vindo sem crer, devido ao que viram e enfrentaram na guerra.

Enquanto eu ainda to meio confuso, vou optar a não crer, mas a também não duvidar, e respeitar quem acredita, pois to cansado de todo mundo achar que tudo é culpa de seu deus, desde o nascimento de alguém, a morte de outro.

0 comentários:

Postar um comentário